Festa Anos 60

Festa Anos 60 da Dona Maria: evento, cardápio, figurino e receitinhas

Foi uma alegria participar da organização da festa de 60 anos da Dona Maria. A aniversariante é mãe da minha cunhada Flavia (casada com meu irmão caçula, o Rodrigo). A Dona Maria, superfesteira e bem-humorada, definiu o tema e nós corremos atrás. Todo mundo ajudou! Posso dizer que o aniversário foi feito a 10 mãos!

Festa Anos 60 - Lembrancinhas Garrafa Personalizada

Já falei aqui dos convites que montei e aqui das lembrancinhas que preparei para os convidados. Hoje, vou mostrar a festa montada, o cardápio, algumas receitinhas e o figurino. Lembrando que o evento foi familiar, para poucas pessoas, o que deixou o ambiente mais festivo e agradável.

Instagram Matraqueando Silvia Oliveira

O CARDÁPIO

Cardápio Retrô

Entradas

Croquete de Queijo
Croquete de Bacalhau
Croquete de Carne
Mini Sanduíche de Patê
Mini Cuscuz Paulista
Canudinho de Maionese

Jantar

Strogonoffe de Frango
Arroz e Batata Palha
Salada Caprese no Palito

Sobremesas

Pavezinho de Bolacha Champagne
Gelatina Mosaico no Copinho

Mesa de Doces

Bala de Coco
Brigadeiro de Colher
Bombons Sonho de Valsa
Mousse de Maracujá
Cupcake na Xícara

Bebidas

Água
Coca-cola, Fanta e Tubaína
Ki-Suco
Cerveja
Ponche
Hi-fi
Cuba Libre

Saideira

Café
Chá de Melissa
Peti-fours
Chocolate de Menta

Nós não contratamos buffet e a única coisa comprada pronta foram os croquetes, encomendados na Alcina Salgados. O de bacalhau estava per-fei-to! O strogonoffe de frango foi feita pela própria aniversariante e os doces, por mim. O resto a gente criou uma linha de produção. Até os convidados que iam chegando a gente colocava para montar os sanduichinhos de patê ou a salada caprese no palito.

Eu, já toda paramentada, deixei para preparar o cuscuz na hora (receita aqui). Além de ser fácil e rápido, chega mais fresquinho à mesa. Mas você pode preparar com até um dia de antecedência, deixando-o na geladeira, já nas forminhas, coberto com um filme plástico. No dia da festa é só desenformar e esquentar no micro-ondas.

O Fábio, filho da Dona Maria, foi o bar-man oficial da festa e preparou deliciosos drinks durante toda a festa. O ponche e a cuba-libre fizeram sucesso!

Para sobremesas típicas eu escolhi o tradicional pavê de bolacha champagne e a célebre gelatina mosaico (alguns chamam de gelatina colorida ou gelatina psicodélica). As receitas não têm qualquer segredo. O detalhe é que usei copinhos e petit verres para acomodar os doces, o que deixou a mesa mais fotogênica.

ALGUMAS RECEITINHAS

Receita de Gelatina Mosaico no Copinho

Ingredientes

4 pacotes de gelatina (sabores variados)
1 pacote de gelatina em pó incolor e sem sabor
1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite

Modo de preparo

Prepare, individualmente, as gelatinas com sabor conforme as orientações da embalagem.

Coloque-as em bandeja quadradas ou retangulares, de preferência. (Cada gelatina numa forma). Leve à geladeira e deixe de um dia para o outro.

Quando estiverem bem durinhas corte a gelatina em quadradinhos pequenos (lembre-se de que você vai colocá-los em minicopinhos!) Em seguida misture os cubinhos e despeje uma pequena porção até a metade do copinho.

À parte, bata no liquidificador o creme de leite e o leite condensado. Com o liquidificador ainda ligado adicione a gelatina incolor (já dissolvida conforme orientações das embalagens) e bata só até misturar.

Despeje o líquido sobre a gelatina no copinho até encher. Leve à geladeira por mais 4 horas.

Dica: esta sobremesa além de facílima e barata, pode ser preparada com um dia de antecedência. Rende 40 copinhos.

Instagram Matraqueando Silvia Oliveira

Receita de Pavezinho de Bolacha Champagne

Ingredientes

1 litro de leite
1 lata de leite condensado
2 gemas de ovo
1 pacote de bolacha champagne
1 lata de abacaxi ou pêssego em calda.
1 colher de amido de milho (maisena)

Modo de preparo

A primeira coisa que você deve preparar é o creme: dissolva o leite condensado em 700 ml de leite. (Se você preferir menos doce, coloque menos leite condensado). Adicione as duas gemas e mexa bem. Leve ao fogo médio, mexendo sempre. Quando levantar fervura diminua o fogo e  adicione uma colher de sopa de maisena dissolvida em meio copo de leite e mexa sem parar. Quando começar a engrossar desligue o fogo e deixe amornar.

Despeje um pouco do leite num prato fundo e mergulhe algumas bolachas champagnes até umedecê-laS (mas não deixe a bolacha ficar muito mole).

Corte o abacaxi ou o pêssego em calda em pedacinhos pequenos e comece a montagem do pavezinho.

No copinho ou no peti verre coloque, primeiro ,um pedacinho da bolacha, em seguida um colherzinha do creme, depois uns pedacinhos da fruta em calda e finalize com o creme.

Dica: no leite em que umedeci as bolachas eu coloquei algumas gotas de aroma de rum.

OS FIGURINOS

Dona Maria nos braços das convidadas.

A aniversariante no meio das minhas tias e da minha mãe (de laranja).

O Raul e eu e meu irmão Rodrigo e a Flávia.

A gente se divertiu mesmo foi com os figurinos. Os homens estavam unânimes: camiseta branca, calça jeans e, alguns, usavam jaqueta de couro. Todos tinham um cigarro atrás da orelha, um modismo daquela época que — graças a Deus — já caiu em desuso!

Meu irmão caçula Rodrigo e eu. Ao lado, minha mãe e a Mariana com o mesmo figurino.

As mulheres puderam ousar mais. O vestido de bolinha estava entre os preferidos. Minha mãe costurou o dela e os das irmãs. Já a Dona Maria optou por um branco com bolinha preta que ela mesma fez.

Todo mundo caiu na dança até de madrugada!

As crianças também se divertiram.

Minha cunhada Lucia e sua maquiagem da época.

Aproveitando o cenário do fog londrinense.

 

_________________

Fotos: Raul Mattar

Preparativos do aniversário da Dona Maria, festa Anos 60: as lembrancinhas

Tirando as aranhas do blog, volto a postar sobre a super festa da Dona Maria que aconteceu em abril. Nós já falamos aqui do convite que eu fiz para o evento. Hoje, vamos às lembrancinhas.

Elaborei três presentinhos para os convidados: uma caixinha preta com poá branco, uma água decorada e personalizada (veja como fazer aqui) e uma sacolinha de guloseimas.

As caixinhas eu comprei prontas no Armazém das Embalagens (Avenida Sete de Setembro, 2053) em Curitiba. Em volta da tampa eu passei uma fita de cetim no tom vermelho-vinho e finalizei com um laço chanel (do qual, você já deve ter percebido, sou fã!). Dentro nós colocamos bala de coco, algo bem vintage, digamos!

Instagram Matraqueando Silvia Oliveira

A água decorada foi meu xodó. No rótulo, o de sempre. Mas em vez de finalizar com um laço no gargalo eu coloquei esse pingente de tecido (ai, esqueci o nome disso agora) e a-d-o-r-e-i o resultado final.

Já na sacolinha, coloquei o mesmo vestidinho usado no convite. Atrás finalizei com um sapatinho de plástico preto, que você encontra em casas de materiais para bijuteria. (Mas não tirei foto do dito cujo, desculpaê!). Dentro, balinhas de goma.

Para enfeitar a mesa de doces, montei as tags com os nomes e iniciais da aniversariante. Eu digito no compuatdor os “dizeres” e imprimo (impressora a laser) no papel couchê brilho 115g. Depois recorto com furadores de scrapbook.  Abaixo você vê um exemplo de como usei a tag, no pavezinho de bolacha champagne.

No próximo post vou mostrar a festa montada, receitinhas e os figurinos! Até lá!

Fotos: Sílvia Oliveira

Instagram Matraqueando Silvia Oliveira

Preparativos do aniversário da Dona Maria, Festa Anos 60: o convite

No final de abril mais um evento temático. A Dona Maria, mãe da minha cunhada Flávia , completou 60 anos e o sonho dela era fazer uma festa … Anos 60.

Os tons escolhidos pela aniversariante foram o preto e o branco. Eu incrementei com um vermelho-rubi para dar uma corzinha viva na papelaria da festa, sem ficar nada gritante!

 

Aliás, quando se trabalha com as cores vermelha e preta juntas sempre há um risco da coisa ficar bem brega ou vulgar. Por isso, nesses casos, eu sugiro apostar num tom de vermelho mais fechado, mais escuro, partindo para o carmim.

O convite foi simples, sem muita frescura — mas bem a cara da festa. O figurino a ser usado pela Dona Maria no aniversário era branco com bolinhas pretas. Por isso, usei como aplique esse vestidinho em papel poá (produzido com um furador especial de scrapbook). É o mesmo vestidinho que usei nos convites da festa de 4 anos da Mariana.

Escolhi envelopes pretos 15 cm x 15 cm, que foram finalizados com um laço chanel em gorgorão vermelho. Os nomes dos convidados foram impressos em papel couchê brilho 115 g (impressora a laser) e aplicados em papel poá cortado com furador oval escalopado. Para recortar a tag poá foi usado o furador de scrapbook oval escalopado de 2″ (duas polegadas) que equivale a 5 cm de largura. A tag menor, onde vai o nome do convidado foi feita com furador de 1,5″ ( 1, 5 polegada) ou  4 cm de largura.

As tags com os nomes são presas ao envelope por um miniclipes branco. Fica aí uma ideia de convite que pode ser adaptado em várias cores e temas.

Fotos: Sílvia Oliveira